OFICINAS
ARTES VISUAIS | MUSICADANÇA | TEATRO | ARTES INTEGRADAS

ARTES VISUAIS

ATENÇÃO: CASO O PEDIDO ULTRAPASSE 30 PARTICIPANTES, HAVERÁ NECESSIDADE DE ASSISTENTE E A DIÁRIA SERÁ DE RESPONSABILIDADE DO CONTRATANTE

 
  • EMENTA

    A oficina propõe a exploração de materiais da natureza para a produção de tintas e ferramentas como “pincéis” para pintar. Cada participante pode explorar materiais para produzir tintas usando pigmentos naturais como açafrão, urucum, pigmentos de flores. Criação coletiva de painel usando esses materiais.

    DOCENTE: ANDREA ALY

    Formada em Comunicação pelo Makenzie, especialista em História da Arte pela FAAP. É artista, ilustradora e professora de arte na Escola da Vila desde 2007. Desde 2009 desenvolve projetos de formação de professores em Arte em Institutos como Centro de Formação da Escola da Vila, institutos como Tomie Ohtake, Instituto Arte na Escola, entre outros.  Presta assessoria em escolas particulares e da rede pública de São Paulo.

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO 4 horas

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS Computador, datashow, caixas de som

    MATERIAIS a combinar

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    ARTE E NATUREZA

  • EMENTA

    A oficina visa à exploração de materiais diversos para a confecção de estampas, marcas e carimbos.

    DOCENTE: ELANA GOMES PEREIRA

    Formada em Licenciatura Plena em Artes Plásticas pela FAAP e mestre em educação pela PUC SP, já trabalhou como professora na Escola da Vila, Escola Viva, Colégio Sidarta e Projeto Vida. Foi coordenadora pedagógica no Projeto Arrastão Campo Limpo SP, em educativos de exposições em diferentes unidades do SESC e de Artes Visuais na Móbile Integral, onde elaborou o currículo de Artes da Educação Infantil até o Fundamental II. Atua com formação de professores e educadores desde 1998 em diferentes instituições e contextos: Instituto APAE SP, OSCIP Mais Diferenças, Instituto Rodrigo Mendes, Escritório de Arte Expomus, Centro de Estudos da Escola da Vila, Comunidade educativa CENPEC, Comunidade educativa CEDAC, Itaú Cultural, Fundação Itaú Social e Instituto Ayrton Senna.

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO 4 horas

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS Computador, datashow, caixas de som

    MATERIAIS a combinar

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    ESTAMPAS, MARCAS E CARIMBOS

  • EMENTA

    A oficina visa à criação coletiva de jogos para a sensibilização do Olhar e para a ampliação do repertório cultural dos estudantes com o objetivo de transformar a prática educativa na escola.

    DOCENTE: ELANA GOMES PEREIRA

    Formada em Licenciatura Plena em Artes Plásticas pela FAAP e mestre em educação pela PUC SP, já trabalhou como professora na Escola da Vila, Escola Viva, Colégio Sidarta e Projeto Vida. Foi coordenadora pedagógica no Projeto Arrastão Campo Limpo SP, em educativos de exposições em diferentes unidades do SESC e de Artes Visuais na Móbile Integral, onde elaborou o currículo de Artes da Educação Infantil até o Fundamental II. Atua com formação de professores e educadores desde 1998 em diferentes instituições e contextos: Instituto APAE SP, OSCIP Mais Diferenças, Instituto Rodrigo Mendes, Escritório de Arte Expomus, Centro de Estudos da Escola da Vila, Comunidade educativa CENPEC, Comunidade educativa CEDAC, Itaú Cultural, Fundação Itaú Social e Instituto Ayrton Senna.

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO 4 horas

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS Computador, datashow, caixas de som

    MATERIAIS a combinar

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    CONFECÇÃO DE JOGOS PARA O OLHAR

  • EMENTA

    Esta oficina explora de forma experimental o desenho de observação de modelo vivo. Partimos da premissa principal que a experiência artística se torna muito mais completa quando a pessoa tem a possibilidade de experimentar todos os âmbitos nela envolvidos. Desta forma, todos os participantes são convidados experimentar não só com o papel de observador, mas também a posar para os colegas, criando um espaço onde a prática pictórica e corporal se somam e se confundem. Assim promovemos uma reflexão acerca da possiblidade do desenho de observação de modelo vivo ser realizado de forma a questionar as narrativas hegemônicas sobre a representação do corpo, abrindo espaços para a construção de novas narrativas.

    DOCENTE: COLETIVO COLABMOV

    O coletivo colabMOV tem promovido desde 2012 vivências que proporcionam a reflexão acerca de técnicas de desenho do corpo humano, promovendo um debate a respeito da imagem dos corpos na cultura visual de nossa sociedade. Realizamos oficinas colaborativas de modelo vivo em diversos equipamentos culturais e educacionais, públicos e privados, da cidade de São Paulo e do Brasil. Entre as instituições onde já atuamos estão o Instituto de Artes da UNESP, o Centro Cultural São Paulo (CCSP), a Praça das Artes do Theatro Municipal, a Casa do Povo, o Sesc Pompeia, a Universidade Federal de Integração Latino Americana e a Casa da Luz. O coletivo é formado por Lidia Ganhito, artista visual e arte-educadora, e Pedro Ogata, educador e bailarino.

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO 4 horas

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS Pranchetas ou mesas

    MATERIAIS Materiais de desenho de livre escolha

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    OFICINA COLABORATIVA DE MODELO VIVO

​MÚSICA

ATENÇÃO: CASO O PEDIDO ULTRAPASSE 30 PARTICIPANTES, HAVERÁ NECESSIDADE DE ASSISTENTE E A DIÁRIA SERÁ DE RESPONSABILIDADE DO CONTRATANTE

 
  • EMENTA

    A oficina propõe atividades que incentivam a ação criativa dos participantes, com ênfase na criação e improvisação musical, com o objetivo de proporcionar um aprendizado baseado na escuta. Assim, os participantes podem experimentar suas próprias propostas musicais, vivenciar a música e utilizar a linguagem musical de maneira autônoma. A oficina tem como foco principal o desenvolvimento da criatividade, da criação e autonomia, aspectos fundamentais no processo de ensino e aprendizagem não apenas artístico, mas em todos os processos educativos.

    DOCENTE: RODRIGO ASSAD

    Pai, educador musical e violonista. Formado em Licenciatura em Música pela Unesp – Instituto de Artes, é mestrando no Programa de Pós-Graduação em Música, no Curso de Mestrado Acadêmico pela Unesp, sob orientação da Prof. Dra. Marisa Fonterrada. Integrante do Grupo de Pesquisa em Educação Musical - GEPEM, atua como professor de música no Programa Guri Santa Marcelina, nas áreas de Iniciação Musical Infantil e Adulto, Teoria Musical e Canto Coral. Trabalhou no Projeto Brasil Musicantes, mantido pelo Banco Daycoval, na Escola Estadual Dulce Carneiro, com aulas de Iniciação Musical para os 4º e 5º anos do Fundamental I. Foi integrante do PET Música - Instituto de Artes (Programa de Educação Tutorial) durante o período de graduação, e atuou também como professor de História da Música no Projeto de Extensão Da Capo (Cursinho pré-vestibular).

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO 4 horas

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS Computador, datashow, caixas de som

    MATERIAIS a combinar

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    MÚSICA A PARTIR DE (QUASE) NADA – CRIAÇÃO MUSICAL E IMPROVISAÇÃO LIVRE

  • EMENTA

    A oficina propõe atividades e jogos musicais que poderão ser utilizados em sala de aula, sem a necessidade de uma formação específica em música por parte dos(as) educadores(as). As atividades têm o objetivo de criar um repertório possível de ser aplicado em sala de aula, associado ao conteúdo e matérias das diversas disciplinas, com objetivo de entender como essencial o “FAZER MUSICAL”, inato, espontâneo e criativo.

    DOCENTE: RODRIGO ASSAD

    Pai, educador musical e violonista. Formado em Licenciatura em Música pela Unesp – Instituto de Artes, é mestrando no Programa de Pós-Graduação em Música, no Curso de Mestrado Acadêmico pela Unesp, sob orientação da Prof. Dra. Marisa Fonterrada. Integrante do Grupo de Pesquisa em Educação Musical - GEPEM, atua como professor de música no Programa Guri Santa Marcelina, nas áreas de Iniciação Musical Infantil e Adulto, Teoria Musical e Canto Coral. Trabalhou no Projeto Brasil Musicantes, mantido pelo Banco Daycoval, na Escola Estadual Dulce Carneiro, com aulas de Iniciação Musical para os 4º e 5º anos do Fundamental I. Foi integrante do PET Música - Instituto de Artes (Programa de Educação Tutorial) durante o período de graduação, e atuou também como professor de História da Música no Projeto de Extensão Da Capo (Cursinho pré-vestibular).

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO 4 horas

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS Computador, datashow, caixas de som

    MATERIAIS a combinar

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    MÚSICA NA SALA DE AULA – JOGOS MUSICAIS E BRINCADEIRAS PARA TODOS OS DIAS

  • EMENTA

    A oficina propõe uma formação inicial para implementação do canto coral nas escolas, desde a organização esquemática do coral até técnicas de ensaio. As atividades têm o objetivo de capacitar os educadores na condução do canto coletivo, introdução à técnica vocal, identificação dos registros vocais, preparação de repertório e sua aplicação. A oficina terá um cunho prático, para que os educadores percebam as facilidades e dificuldades do canto coletivo, e assim possam corrigir no seu dia-a-dia.

    DOCENTE: RAIMUNDO DAMASCENO

    Graduando em Regência com ênfase em canto coral pela Unesp, é cantor e violinista, e têm atuado como regente e diretor artístico no Instituto Encantos, atendendo crianças, jovens e adultos. Fundador do coral 3 de Outubro, recém formado na zona oeste de São Paulo, trabalha com um repertório coral brasileiro. Atuou como regente coral no projeto Casa de Cultura e Cidadania e tem como principal pesquisa a voz.Música, no Curso de Mestrado Acadêmico pela Unesp, sob orientação da Prof. Dra. Marisa Fonterrada. Integrante do Grupo de Pesquisa em Educação Musical - GEPEM, atua como professor de música no Programa Guri Santa Marcelina, nas áreas de Iniciação Musical Infantil e Adulto, Teoria Musical e Canto Coral. Trabalhou no Projeto Brasil Musicantes, mantido pelo Banco Daycoval, na Escola Estadual Dulce Carneiro, com aulas de Iniciação Musical para os 4º e 5º anos do Fundamental I. Foi integrante do PET Música - Instituto de Artes (Programa de Educação Tutorial) durante o período de graduação, e atuou também como professor de História da Música no Projeto de Extensão Da Capo (Cursinho pré-vestibular).

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO 4 horas

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS Computador, datashow, caixas de som

    MATERIAIS a combinar

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    CORAL NA ESCOLA - ORGANIZAÇÃO E ENSAIO

DANÇA

ATENÇÃO: CASO O PEDIDO ULTRAPASSE 30 PARTICIPANTES, HAVERÁ NECESSIDADE DE ASSISTENTE E A DIÁRIA SERÁ DE RESPONSABILIDADE DO CONTRATANTE

 
  • EMENTA

    A oficina tem como princípio a ampliação do olhar do professor em relação ao desenvolvimento e à expressividade do bebê a partir de práticas envolvendo música e movimento. A partir das práticas o professor é instigado a refletir sobre o funcionamento do corpo do bebê (gestos, movimentos, habilidades, desafios) e, com isso, planejar organização de tempos, espaços, situações e materiais que favoreçam aprendizagens significativas para crianças de 0 a 3 anos no ambiente escolar.

    DOCENTE: MELINA SANCHEZ

    Mestre em Educação pela Universidade Federal de São Carlos, graduada em Terapia Ocupacional pela mesma universidade. Especializou-se em Dança-Educação pelo Trinity Laban (Londres, 2002) e Laban e Didática da Dança no Caleidos Arte e Ensino (São Paulo, 2003-2008). Cursou Reeducação do Movimento no Instituto Ivaldo Bertazzo, Massoterapia na Escola AMOR, Danças Circulares com Friedel Eibl-Kloke e Yoga para Crianças (Metodologia Yoga com Histórias).

    Possui ampla experiência como professora de dança para bebês, crianças, adolescentes adultos e pessoas com deficiência em cursos livres e em escolas de ensino regular. Foi professora no curso de Licenciatura em Música da UFSCar. Como bailarina tem uma formação diversificada – fez Balé Clássico e desde 1995 se dedica à Dança Contemporânea.  Foi intérprete criadora da Caleidos Cia. de Dança (São Paulo) de 2004 a 2011 sob direção de Isabel Marques.

    É professora no Curso de Licenciatura em Música (Licenciatura) e na Pós-graduação da Faculdade Cantareira e integra o Núcleo de Pesquisa em Coreologia no Instituto Caleidos. Também atua como assessora no Grupo de Pesquisa interdisciplinar Entrelaços (Derdic/ PUC SP) com crianças no espectro autista.

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO 4 horas

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS: Sala ampla e vazia, com equipamento de som, projetor e flipchart

    MATERIAIS a combinar

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    CORPO E MOVIMENTO: DESENVOLVIMENTO E EXPRESSIVIDADE DE 0-3 ANOS

  • EMENTA

    a oficina propõe uma rotina de uma aula onde o aprendizado de dança se dá a partir e através da improvisação, entendendo a função e importância de cada etapa, e como o condutor/a deve se colocar. Serão vistos também os elementos da linguagem indispensáveis a qualquer forma de dança, tendo como referência os estudos de Rudolf Laban acerca da Corêutica (estudo da organização espacial do movimento) e da Eukinética (estudo dos aspectos qualitativos do movimento). Os participantes terão ainda a oportunidade de vivenciar exercícios de improvisação, tanto individual quanto em duplas ou em grupo, que compõem o repertório da professora Sandra Cavallini acumulado ao longo dos seus mais de 25 anos de atuação profissional.

    DOCENTE: SANDRA CAVALLINI

    É bacharel e licenciada em dança pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e atriz pelo Senac Lapa Scipião. Desde 1992 atua como educadora em dança, intérprete-criadora e diretora cênica. Atualmente é professora especialista convidada no curso de pós-graduação em Dança e Consciência Corporal da FMU - Composição Coreográfica no Ambiente Escolar, e professora de dança no ensino fundamental. Com larga experiência na rede privada, já lecionou em escolas como Nova Lourenço Castanho, Escola da Vila, Escola Castanheiras, Colégio Oswald de Andrade, entre outras. Passou os 15 primeiros anos da sua atuação como professora elaborando currículo e implementando a dança no currículo escolar de ensino fundamental e médio. Atuou também no terceiro setor. De 1999 à 2005, aprofundou seus estudos em Danças Brasileiras com Rosane Almeida e Antônio Nóbrega no Instituto Brincante. Ao longo dos seus 26 anos de carreira sempre buscou se aperfeiçoar através de cursos com renomados nomes nacionais e internacionais da dança contemporânea.

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO 4 horas

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS Sala ampla e vazia com equipamento de som

    MATERIAIS a combinar

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    IMPROVISAÇÃO EM DANÇA

  • EMENTA

    A oficina aborda os batuques que constituem um dos segmentos presentes nas culturas tradicionais brasileiras. Tradicionalmente dançados em terreiros do nordeste e sudeste brasileiro, religiosos ou não, os batuques têm uma matriz predominantemente africana e suas movimentações, por vezes, remetem aos pés de dança dos orixás. Trazendo esta família de manifestações culturais, a oficina propõe o trabalho com as linguagens do coco, batuque de umbigada e jongo para articular composições e improvisos em pares. As pisadas dessas linguagens vão, ao longo da oficina, assumindo qualidades cênicas provindas, sobretudo, dos elementos da natureza e suas divindades. Assim, aos poucos vão constituindo passos de dança tradicionais dos orixás do candomblé brasileiro. A oficina propõe, desta forma, uma vivência corporal que busca levantar o vasto repertório destas linguagens brasileiras, a fim de tomá-las como uma referência no momento de criação da dança contemporânea.

    DOCENTE: RAIMUNDO DAMASCENO

    Licenciado em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNESP, é arte educador e artista visual e corporal. Pesquisa cultura visual, tendo como viés a arte educação, focando na cultura de massa direcionada ao público infantil e seus desdobramentos culturais. Em dança, seus estudos tiveram como estímulo inicial a religiosidade de matriz africana e abrange as corporeidades das danças tradicionais brasileiras, sobretudo, afro-brasileiras. Teve como mestres os bailarinos Irineu Nogueira, Ângelo Madureira e Antônio Nóbrega. É formado bailarino pelo Instituto Brincante, tendo participado do espetáculo PAI, da Cia. Antônio Nobrega de Dança. Tem formação em música também, desde criança, estudando piano popular e percussão popular. Atua, hoje em dia, como bailarino e educador polivalente em uma instituição formal de ensino infantil.

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO 4 horas

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS Sala ampla e vazia com equipamento de som

    MATERIAIS a combinar

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    OFICINA DE DANÇAS TRADICIONAIS BRASILEIRAS - UMA VIVÊNCIA NOS BATUQUES BRASILEIROS

TEATRO

ATENÇÃO: CASO O PEDIDO ULTRAPASSE 30 PARTICIPANTES, HAVERÁ NECESSIDADE DE ASSISTENTE E A DIÁRIA SERÁ DE RESPONSABILIDADE DO CONTRATANTE

 
  • EMENTA

    O teatro é uma arte coletiva, o ator nunca está só, necessita sempre da troca e da partilha. Só se efetiva verdadeiramente quando se mostra a seu público. Um jogo fascinante: o público sabe que é mentira mas acredita que é verdade, os atores sabem que mentem mas buscam sua verdade, uma grande brincadeira! A partir deste princípio, a oficina propõe que os participantes experimentem diversas possibilidades de  jogos: partiremos das brincadeiras tradicionais como origem de jogo e resgate da memória afetiva; depois experimentaremos os jogos dramáticos e improvisações. Num segundo momento serão apresentados alguns contos tradicionais como estímulo para criação de cenas a partir de textos não dramáticos. Finalizaremos a oficina apresentando estas pequenas criações realizadas a partir da brincadeira de ser outro, ou outros. A oficina visa instrumentalizar os participantes a desenvolverem sua criatividade, imaginação,  passando por um processo de descobertas de si.

    DOCENTE: SIMONE GRANDE

    Avó, mãe, atriz, contadora de histórias, diretora e dramaturga. Cursando Mestrado no Programa de Pós Graduação em Artes Cênicas na ECA USP, área de concentração Pedagogia Teatral.  Fundadora dos Grupos As Meninas do Conto e A Fabulosa Cia. Pesquisa a junção das linguagens do teatro e da narração de historias, há mais de 20 anos. Já recebeu diversos prêmios pelos espetáculos de seus grupos. Formadora de Contadores de Histórias desde 2000, professora de dois cursos de Pós-Graduação: A Arte De Contar Histórias: Abordagens poética, literária e performática - FACON e A Linguagem da Infância - UniÍtalo. Fundadora da Casa da História, lugar que abriga suas criações, além de cursos, apresentações e atividades relacionadas à Narração de Histórias e ao Teatro. Coautora do Livro "As Velhas Fiandeiras" - Coleção Fora de Cena - Companhia das Letrinhas, 2017.

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO 4 horas

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS: Computador, datashow, caixas de som

    MATERIAIS a combinar

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    O JOGO TEATRAL E AS HISTÓRIAS - UMA POSSIBILIDADE DE COMPREENÇÃO DE SI E DO OUTRO

  • EMENTA

    Quando o ouvinte e o narrador se encontram, um momento único acontece gerando fascínio e mistério - é o tempo sem tempo sendo redescoberto. Os contadores de histórias ampliam as noções de ética e diversidade cultural, desenvolvem o espírito crítico, lançam questões, despertam a curiosidade, estimulam a imaginação, expandindo nossa relação com o outro e com o mundo. Durante os encontros os alunos poderão se aperfeiçoar na arte da palavra, buscando recursos internos e externos para contar histórias em sala de aula. As aulas teóricas e práticas serão divididas em módulos temáticos:  Repertório, Memória, Corpo e Voz , Recursos Externos, Processo de Criação. Todos os encontros serão abertos com uma história narrada. As histórias escolhidas farão um link com os temas abordados em cada tema.

    DOCENTE: SIMONE GRANDE

    Avó, mãe, atriz, contadora de histórias, diretora e dramaturga. Cursando Mestrado no Programa de Pós Graduação em Artes Cênicas na ECA USP, área de concentração Pedagogia Teatral.  Fundadora dos Grupos As Meninas do Conto e A Fabulosa Cia. Pesquisa a junção das linguagens do teatro e da narração de historias, há mais de 20 anos. Já recebeu diversos prêmios pelos espetáculos de seus grupos. Formadora de Contadores de Histórias desde 2000, professora de dois cursos de Pós-Graduação: A Arte De Contar Histórias: Abordagens poética, literária e performática - FACON e A Linguagem da Infância - UniÍtalo. Fundadora da Casa da História, lugar que abriga suas criações, além de cursos, apresentações e atividades relacionadas à Narração de Histórias e ao Teatro. Coautora do Livro "As Velhas Fiandeiras" - Coleção Fora de Cena - Companhia das Letrinhas, 2017.

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO Três encontros de 4 horas cada

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS: Computador, datashow, caixas de som

    MATERIAIS Espaço amplo com cadeiras para os participantes

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    OFICINA DE NARRAÇÃO DE HISTÓRIAS - A PALAVRA CONTADORA

  • Esta oficina se propõe explorar e desenvolver conceitos pertinentes à criação teatral. A partir jogos e exercícios de percepção espacial, ação vocal e expressão corporal, evoluindo dos fundamentos da improvisação e do jogo dramático até experimentos de transposição de narrativas e construção de cenas, vivenciaremos de forma prática e sintética o percurso do exercício à criação. Repertório de jogos e exercícios, bem como articulação de sequencias didáticas e dinâmicas de grupo também serão abordados ao longo do processo.

    DOCENTE: ERIC NOWINSKI

    Ator, professor e diretor teatral. Iniciou no Teatro sob orientação de Célia Helena, no início dos anos 80.  Em sua formação, teve a oportunidade de trabalhar com Antunes Filho, Fauzi Arap e José Celso Martinez Corrêa, entre outros.  Como Arte Educador, integrou a equipe pedagógica de diversos estabelecimentos de ensino: Colégio Gávea.; Caravelas; Colégio Ìtaca ; Sidarta. Ministrou aulas de interpretação na Casa de Teatro e no curso profissionalizante do Teatro Escola Célia Helena. Redigiu planos de aula na disciplina Teatro para a revista NOVA ESCOLA (ed. Abril). Participou de diversos projetos educativos em âmbitos municipal (Formação de Público, Casas de Cultura, Teatro Vocacional), estadual (Ademar Guerra) e nacional (Universidade Solidária). Premiado diretor de Teatro para crianças , de sua produção recente destacam-se : A Linha Mágica (2012) , O Sonho de Jeronimo (2014) , Viagem ao Centro da Terra (2015), Caminho da Roça (2016), A Máquina de Voar (2017), e Monstruário (2019).

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO Três encontros de 4 horas cada

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS: Computador, datashow, caixas de som

    MATERIAIS a combinar

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    IMPROVISAÇÃO E JOGOS DRAMÁTICOS

ARTES INTEGRADAS

ATENÇÃO: CASO O PEDIDO ULTRAPASSE 30 PARTICIPANTES, HAVERÁ NECESSIDADE DE ASSISTENTE E A DIÁRIA SERÁ DE RESPONSABILIDADE DO CONTRATANTE

 
  • EMENTA

    a oficina aborda as trilhas sonoras e sonoplastias que modificam drástica e semanticamente imagens em diversos contextos audiovisuais. A oficina propõe a criação de uma composição que promova a articulação entre os elementos sonoros e visuais em animações, despertando e sensibilizando o participante acerca desta relação.

    DOCENTE: PEDRO OGATA

    Licenciado em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNESP, é arte educador e artista visual e corporal. Pesquisa cultura visual, tendo como viés a arte educação, focando na cultura de massa direcionada ao público infantil e seus desdobramentos culturais. Em dança, seus estudos tiveram como estímulo inicial a religiosidade de matriz africana e abrange as corporeidades das danças tradicionais brasileiras, sobretudo, afro-brasileiras. Teve como mestres os bailarinos Irineu Nogueira, Ângelo Madureira e Antônio Nóbrega. É formado bailarino pelo Instituto Brincante, tendo participado do espetáculo PAI, da Cia. Antônio Nobrega de Dança. Tem formação em música também, desde criança, estudando piano popular e percussão popular. Atua, hoje em dia, como bailarino e educador polivalente em uma instituição formal de ensino infantil.

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO 4 horas

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS: Computador, datashow, caixas de som

    MATERIAIS a combinar

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    SONS VISUAIS - IMAGENS SONORAS

  • EMENTA

    A oficina aborda os brinquedos ópticos (flipbook, folioscópio, taumatrório) como precursores dos filmes de animação. Por meio de exposição e oficinas práticas, os estudantes conhecerão a história desses brinquedos e aprenderão como produzi-los.

    DOCENTE: PEDRO OGATA

    Licenciado em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da UNESP, é arte educador e artista visual e corporal. Pesquisa cultura visual, tendo como viés a arte educação, focando na cultura de massa direcionada ao público infantil e seus desdobramentos culturais. Em dança, seus estudos tiveram como estímulo inicial a religiosidade de matriz africana e abrange as corporeidades das danças tradicionais brasileiras, sobretudo, afro-brasileiras. Teve como mestres os bailarinos Irineu Nogueira, Ângelo Madureira e Antônio Nóbrega. É formado bailarino pelo Instituto Brincante, tendo participado do espetáculo PAI, da Cia. Antônio Nobrega de Dança. Tem formação em música também, desde criança, estudando piano popular e percussão popular. Atua, hoje em dia, como bailarino e educador polivalente em uma instituição formal de ensino infantil.

    PÚBLICO-ALVO Licenciandos, docentes, gestores, mantenedores, técnicos pedagógicos, dirigentes, profissionais da educação 

     

     

    DURAÇÃO Dois encontros de 4 horas cada

    NÚMERO DE PARTICIPANTES Até 30

    EQUIPAMENTOS: Computador, datashow, caixas de som

    MATERIAIS Espaço amplo com cadeiras para os participantes

    VALOR R$ 400,00 hora/aula

    OFICINA DE BRINQUEDOS ÓPTICOS